Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas, de José Saramago

“Pois paz sem voz não é paz, é medo” (Marcelo Yuka)

Estes dias, passei por um story (no instagram) do Coletivo Transverso de arte urbana que dizia a seguinte frase: “Tem coisa que só sai da gente por escrito”.

Leitora. Professora. Escritora. Administra o instagram literário @literaleblog.

Leitora. Professora. Escritora. Administra o instagram literário @literaleblog.